quarta-feira, 17 de março de 2010

Eu mesmo, loucuras da paixão.

Rogo a Deus para que seja eterno.

Hoje foi um dia especial. Fiz algo que eu planeava há algumas semanas: Cantei a musica "200 por hora" do Hugo Pena e Gabriel na Choppada da Agrícola. Sim, para a Giovanna. Pra ela. Quem eu quero tão bem. Quem eu quero perto de mim pelo máximo de tempo que der. Pelo máximo de tempo que nos aguentarmos. Ou pelo máximo de tempo que ela me suportar.

Não foi fácil. Eu vinha conversando com a comissão organizadora por semanas. Eles foram super solícitos e me apoiaram desde o início. Já na choppada, eu tencionava cantar depois dos meus amigos do Anel Só de Latinha. Não deu. A programação atrasou e eles não puderam me conceder um espaço.

Fiquei tenso. Mas não me abati. Falei com o pessoal da comissão e eles deixaram eu conversar com a dupla sertaneja que tocaria posteriormente. Perfeito. Juro que não lembro o nome deles, mas ficarão em meu coração para sempre. A forma com que ouviram o que eu pedia foi especial. Coisa de pessoas boas, que ainda existem sim. Claro que existem, e aos montes!

Esperei a minha vez. Que vontade de cantar. Que vontade de colocar pra fora todo aquele sentimento que tomava conta de meu peito. Esperei por quase uma hora. Até que ele me chamou. Pediu para eu cantar um trecho da música para ele saber o tom. Cantei. Então ele me perguntou:

- Você vai cantar a música inteira?

Eu respondi:

- Claro!

Então ela perguntou outra coisinha:

- Você quer ser segunda ou primeira voz?

Eu retruquei, quase que de bate pronto:

- Primeira!

Então começamos. No meio da música eu olhei para baixo do palco e verifiquei que muita gente que eu gosto estava me acompanhando. Dando apoio. Fortalecendo-me. Vi diversos rostos amigos, outros nem tanto. Alguns falsos, outros tão verdadeiros como a minha paixão pela Gi.

Jamais esquecerei o sentimento que tomou conta de mim. Foi algo indescritível. É até uma audácia eu tentar fazê-lo aqui. Nem vou tentar.

Nunca esquecerei aquelas pessoas, que tanto me apoiaram. E outra pessoa que não esquecerei é a Giovanna Colombo Silva, mora em Santo André, estuda no Arbos (haha) que me inspirou para tal feito. Ela que merece isso e muito mais. Ela que merece tudo. Tudo mesmo. Mas tudo de melhor, sempre.

Fiz o que tinha que fazer naquela noite. Além do mais, o que pode fazer um homem, além daquilo que ele tem de fazer?

Bom, fico por aqui. Com o coração transbordando de paixão.

Agradeço a atenção.

5 comentários:

  1. AE SANTA!!!! Poh, foi dahora demais. A galera do C.A. ficou reclamando que não conseguiu ver vc cantar.
    Mandou bem pra caramba, todo mundo curtiu!

    Abração e parabens!

    ResponderExcluir
  2. rico:
    santa canta muito

    ResponderExcluir